Foresea completa 1 ano de criação como líder em perfuração offshore

Empresa anuncia distribuição de US$ 33 milhões em dividendos

São apenas 12 meses, mas tempo suficiente para a Foresea, empresa de perfuração offshore, comemorar inúmeras conquistas: desde que foi criada, em junho do ano passado, lidera o setor que atua, com sólida estrutura de capital, 100% de sua frota contratada e uptime operacional (índice de qualidade da operação) de 98,2% em 2023, o maior do mercado nacional. Esta semana o Conselho de Administração da Foresea anunciou que fará seu primeiro pagamento de dividendos a acionistas, no valor de US$ 33 milhões, no próximo dia 10 de julho. Será a primeira empresa brasileira do setor de drilling offshore a distribuir dividendos. 

“Há um ano, éramos uma unidade de negócio e nos transformávamos em uma empresa internacional de perfuração offshore, com nova estrutura de capital e novos acionistas que confiaram na nossa experiência. Hoje já estamos retribuindo essa confiança gerando valor para eles. Tivemos muito êxito e nesse primeiro ano consolidamos a nossa posição de liderança”, comemora Rogério Ibrahim, CEO da Foresea.

Com frota própria formada pelas sondas ODN I, ODN II, Norbe VI, Norbe VIII e Norbe IX, a Foresea atua em águas profundas e ultraprofundas para a indústria de Óleo e Gás upstream offshore no Brasil e no exterior. Tem como maior cliente a Petrobras, que a reconhece entre suas melhores parceiras: a Foresea lidera o PEO-SONDAS, Programa de Excelência Operacional da estatal. “Encerramos 2023 com uma das maiores carteiras de contratos no Brasil e com o desempenho operacional mais bem avaliado do mercado. Esse é o resultado da alta performance das nossas equipes técnicas, que trabalham com rígidos padrões de segurança, valor inegociável para nós”, ressalta o CEO.

Além de ter suas cinco sondas próprias afretadas para a Petrobras, a Foresea também opera a Hunter Queen para a PRIO, segunda maior petroleira do Brasil. O primeiro balanço financeiro da Foresea mostrou uma posição saudável, com US$ 141 milhões em caixa e lucro de US$ 65,8 milhões. A carteira de contratos da empresa (backlog) soma US$ 1,6 bilhão.

 

Perspectivas do mercado

De acordo com Rogério Ibrahim, o setor de perfuração deve se manter em um patamar bastante competitivo em 2024, com aumento das demandas e uma estabilização da recuperação tarifária experimentada até o início deste ano. O Brasil conta com 42 sondas contratadas. A Foresea responde por 18% delas.

“Estamos diante de um novo ciclo de crescimento do mercado de óleo e gás, um dos setores mais dinâmicos e pujantes da economia brasileira, e a Foresea está preparada para ser protagonista nesse movimento. Temos operações eficientes, inovadoras e um grau de endividamento bastante reduzido. Estamos estudando o mercado em busca de oportunidades de negócios que nos levem ao crescimento que queremos. Mas, como contamos com uma estrutura de capital privilegiada, podemos avaliar e aguardar o melhor momento”, revela Ibrahim.

 

Sobre a Foresea

A Foresea oferece soluções em perfuração offshore e conta com frota própria formada pelas sondas ODN I, ODN II, Norbe VI, Norbe VIII e Norbe IX, todas com contratos ativos. A empresa possui certificação internacional de qualidade e eficiência APIQ2 para toda frota e detém o maior índice de uptime operacional do mercado. 

Atua em águas profundas e ultraprofundas para a indústria de Óleo e Gás upstream offshore no Brasil e no exterior. Entre seus principais valores estão a alta performance operacional alcançada com respeito à segurança dos integrantes e meio ambiente, bem como parceria e confiança dos clientes. A companhia respeita os princípios de ESG e segue as mais rigorosas práticas ambientais, sociais e de governança. 

Informações à Imprensa

CDN Comunicação | imprensaforesea@cdn.com.br